Abertura do 11º EL reúne parlamentares e lideranças do Sistema Confea/Crea

 

 

O uso obrigatório de máscara durante todo o 11º Encontro de Líderes (EL), do Sistema Confea/Crea e Mútua, foi um dos alertas feitos pelo cerimonial de abertura do evento, realizada na manhã da terça-feira (15/02), no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), capital federal. Para participar, os inscritos apresentaram cartão de vacinação ou teste PCR feito até 72 horas antes do encontro.

Reunindo cerca de 900 participantes, a cerimônia de abertura teve as presenças do ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF); do senador Eduardo Braga (MDB/AM) e do governador do Paraná, Carlos Massa Júnior (PSD-PR), entre outras autoridades.

Veja mais fotos no Facebook do Confea

Presidente do Confea, eng. civ. Joel Krüger

Último a falar, encerrando a solenidade de abertura, o presidente do Confea, eng. civ. Joel Krüger, aproveitou o momento para fazer o que chamou de “prestação de contas” sobre 2021. Entre os destaques da atuação, estiveram o Programa Mulher, a ação parlamentar, a atuação internacional e as eleições pela internet. Em comum às quatro pautas, esteve a palavra “articulação”. “O Programa Mulher foi instituído nos 27 Creas, temos uma articulação em nível nacional”, celebrou. “O lugar de mulher é onde ela quiser, e na Engenharia também”, pontuou, depois de registrar publicamente repúdio a vídeo que ridicularizou profissionais mulheres que estavam à frente do projeto do metrô de São Paulo.

Referente à ação parlamentar, Krüger destacou a atuação dos conselheiros federais e dos presidentes de Crea na defesa do salário mínimo profissional e na manutenção da ART para obras de engenharia elétrica até 140 kVA. “Nossos conselheiros federais ficaram dia e noite no Congresso Nacional. Em menos de duas semanas, falamos com todos os senadores. Tivemos 40 emendas a nosso favor, que corresponde a quase metade do Senado. Essa é a força da Engenharia, da Agronomia e das Geociências”.

Outra vitória mencionada foi a aprovação do Marco Regulatório da Energia Solar. “Agora quero aprovar o projeto da Engenharia como carreira de Estado, da inspeção predial, e regulamentar em lei o repasse de recursos de ART para as entidades. A base do nosso sistema profissional são as entidades de classe”.

Em seguida, Krüger falou sobre a atuação internacional do Confea. “Precisamos expandir nossas fronteiras. O conhecimento, a ciência e a tecnologia não podem ter fronteira”, disse, ao compartilhar sobre a aprovação “histórica” do acordo que garante livre trânsito profissional no Mercosul, assinado pelos chefes de Estado dos países-membros em dezembro do ano passado.

Krüger recebe deputado federal Ricardo Barros (PP/PR), líder do Governo, antes da solenidade

Além disso, Krüger celebrou um parecer do Ministério das Relações Exteriores que reconheceu o termo de reciprocidade firmado entre o Confea e a Ordem de Engenheiros de Portugal (OEP) como “paradiplomático” e “bem-vindo”. O presidente do Confea informou que tratativas com Cabo Verde e Bolívia estão em curso para celebração de termos semelhantes.

“Estamos procurando ocupar espaços internacionais”, disse, ao mencionar sua eleição para presidir o Conselho das Associações Profissionais de Engenheiros Civis dos Países de Língua Oficial Portuguesa e Castelhana (CECPC), além de representar as Américas no Conselho Mundial de Engenharia Civil. “Queremos, ainda, nos candidatar para a diretoria da Federação Mundial de Organizações de Engenharia – FMOI”.

Encerrando sua fala, Krüger registrou também o sucesso das eleições pela internet, realizadas pela primeira vez no Sistema Confea/Crea e Mútua em 2021. “Implementamos um sonho muito antigo, que veio para ficar”, ponderou, ao mencionar que as eleições de 2022 também serão realizadas pela internet e incluirão o pleito de Presidência do Crea-PB, cujo presidente eleito em 2020, Antonio Carlos de Aragão, veio a falecer em agosto último.

Veja mais fotos no Facebook do Confea

Ministro do STF Dias Toffoli

Balanço da democracia
Se por um lado, os últimos dez anos foram turbulentos para o país: movimentos de 2013, eleições acirradas de 2014, impeachment, operações de combate à corrupção, nos últimos 34 anos pós-Constituição, muita coisa foi conquistada: resolução da dívida externa, implantação de mecanismos estruturais de controle da inflação, responsabilidades fiscais, controle dos gastos públicos. Quem fez o balanço, durante a solenidade de abertura do 11º Encontro de Líderes Representantes do Sistema Confea/Crea e Mútua, foi o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) José Antonio Dias Toffoli.

Em sua fala, o ministro pontuou a importância do evento como a reunião de representantes de mais de um milhão de profissionais, e como integrador com o Poder Judiciário. “É só pensar na quantidade de peritos que são chamados para contribuir tecnicamente com o sistema judiciário”.

“Vivemos um momento em que temos uma exacerbação do discurso político e do ódio. Estamos em um momento de campanha, é ano eleitoral, momento em que a política retoma o protagonismo, retoma seu lugar de diálogo na sociedade”. Toffoli se valeu de três autores contemporâneos para pensar o sistema político – Jonah Goldberg, Roberto Kagan e Thomas Friedman. “Construções humanas precisam de manutenção. Relações humanas precisam de manutenção, e a democracia e o Estado Democrático de Direito precisam de manutenção por meio do diálogo, do respeito às regras do jogo e do combate à desinformação”.

Governador do Paraná, Carlos Massa Júnior

Escoamento da produção
“Este encontro reúne o PIB da Engenharia brasileira”, afirmou o governador do Paraná, Carlos Massa Júnior (PSD-PR), ao iniciar sua fala, que abordou a vocação do Paraná para produção de alimentos e os projetos de infraestrutura em que o governo tem investido, entre eles a Ferroeste, ferrovia que ligará Mato Grosso do Sul ao porto de Paranaguá. “A vocação do Paraná é produzir alimento industrial. Se vamos alimentar o Brasil e o mundo, precisamos de infraestrutura”.

Senador Eduardo Braga (MDB/AM)

Apoio a projetos de lei
Aplaudido em diversos momentos, o senador Eduardo Braga (MDB/AM) agradeceu a valorização e a unidade dos profissionais, promovidas pelo presidente Krüger. Lembrou a importância da Engenharia, do agronegócio e da ciência que, para ele, “precisam transformar a Amazônia com inteligência”. Braga falou também da necessidade de agregar valor aos produtos brasileiros com base numa política nacional de desenvolvimento.

O parlamentar se colocou à disposição do presidente Joel Krüger e se comprometeu a apoiar projetos de lei como PLC 31, de 2014, que trata de inspeção e manutenção predial obrigatória, entre outros projetos. Para ele, “o Brasil é talvez um dos países que mais precisa de Engenharia em função de suas carências na infraestrutura ferroviária, rodoviária e elétrica”.

Lideranças e parcerias

Embaixador de Cabo Verde no Brasil, José Pedro Máximo Chantre d´Oliveira

Para o embaixador de Cabo Verde no Brasil, José Pedro Máximo Chantre d´Oliveira – que pela segunda vez participa da abertura do Encontro de Líderes –, “o ano foi de incertezas no mundo inteiro e de ensinamentos como o de termos uma interação mais harmoniosa com a natureza, nossa casa comum”, disse, citando o Papa Francisco. D´Oliveira acredita que “melhores dias estão chegando”.

Presidente da Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap), eng. civ. Izidio Santos Junior

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, foi representado pelo presidente da Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap), eng. civ. Izidio Santos Junior. “Como engenheiro é um prazer estar aqui. Sou apaixonado pela Engenharia”, pontuou.

O secretário-adjunto de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Domingos Andreatta, por sua vez falou da complexidade do setor, da manutenção da segurança e equilíbrio do sistema elétrico, da capitalização da Eletrobras, da necessidade de gerar empregos e retomar a economia. Domingos lembrou do investimento de R$ 850 milhões no programa Renovabio, voltando para biocombustíveis. Ao finalizar, afirmou que “o MME planeja o futuro para transformar a infraestrutura nacional”.

Conselheira federal eng. mec. Michele Ramos

Ao se dirigir aos participantes da cerimônia de abertura do 11º Encontro de Líderes, a conselheira federal eng. mec. Michele Ramos destacou o Programa Mulher do Sistema Confea/Crea e o “avanço da participação feminina entre as lideranças”.

Conselheira federal eng. agr. Andrea Brondani

Representando o Plenário do Confea, a conselheira federal eng. agr. Andrea Brondani da Rocha registrou o contexto do Conselho e do mercado. “Nossos 18 conselheiros representam as várias modalidades e todas as regiões do Brasil, sendo a última instância de avaliação dos processos. Somos 1,2 milhão de profissionais registrados no Sistema Confea/Crea e Mútua e não paramos na pandemia. Fizemos muitos encontros virtuais, com sacrifício, e hoje estamos aqui para discutir futuros trabalhos”, pontuou, ao destacar que o Encontro de Líderes lhe traz “grande satisfação”.

Veja mais fotos no Facebook do Confea

Coordenador do Colégio de Presidentes e presidente do Crea-AM, Afonso Lins

“Mais do que a importância da Engenharia, hoje vou falar sobre a importância da política”, iniciou o discurso o coordenador do Colégio de Presidentes e presidente do Crea-AM, Afonso Lins. “É importante que tenhamos a engenharia inserida nas soluções do nosso país, e nós sabemos quais são essas soluções. Só precisamos ser ouvidos”, pontuou, antes de resgatar a luta do sistema profissional em 2021 pela manutenção do salário mínimo profissional. “Aquilo foi poder político. Temos que usar esse poder a nosso favor”.

Presidente da Mútua, eng. agr. Francisco Almeida

O presidente da Mútua, eng. agr. Francisco Almeida, por sua vez, disse que “a Mútua oferece acolhimento e benefícios e pretende alcançar os cerca de 700 mil profissionais que ainda não conhecem a caixa de assistência”.

Coordenadora nacional do Programa Crea-Júnior, Luana Matos

Presente em 17 estados além do Distrito Federal, o Crea-Júnior esteve presente na solenidade de abertura do 11º Encontro de Líderes com a participação da coordenadora nacional do Programa, Luana Matos, estudante de Engenharia. “Em 2021, conseguimos mais de 118 mil associados e estivemos presentes em mais de 300 instituições de ensino. O Crea Júnior está à disposição para construir essa tão falada e tão sonhada Engenharia, Agronomia e Geociências para um país melhor. Bem comum é o que buscamos e o Crea Júnior está à disposição para difundir mais o Sistema Confea/Crea e Mútua”, disse Luana.

Coordenador do Colégio de Entidades Nacionais, eng. mec. Marco Aurélio Cândia Braga

Coordenador do Colégio de Entidades Nacionais, eng. mec. Marco Aurélio Cândia Braga lembrou que a Engenharia está presente em praticamente todas as atividades e chamou a atenção para a “qualidade do ar em qualquer tempo, principalmente em tempos de pandemia”.

Coordenador nacional das Câmaras Especializadas de Engenharia Elétrica, eng. eletric. Rogério Lima Silva

Quem abriu os trabalhos desta manhã foi o representante das coordenadorias de câmaras especializadas, o eng. eletric. Rogério Lima Silva, que destacou a principal função do Sistema Confea/Crea: “a regulamentação e a fiscalização do exercício das atividades dos profissionais reunidos pelo Sistema”.

O 11º Encontro de Líderes segue com sua programação até quinta-feira, com as primeiras reuniões dos fóruns consultivos do Confea, com a mesa “Café & Política”, com treinamento, painel do Programa Mulher e lançamento da 77ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia. Acompanhe a cobertura no site do Confea e no canal do Confea no Youtube (www.youtube.com/confea10).

Veja mais fotos no Facebook do Confea

 

Beatriz Craveiro, Fernanda Pimentel e Maria Helena de Carvalho
Equipe de Comunicação do Confea
Fotos: Marck Castro, Thiago Zion, Hugo Rafael, Reisy Ruzzi, André Almeida/Confea

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.