Sistema Confea/Crea e Mútua realiza seminário eleitoral

Uma mesa composta pelos conselheiros federais e membros da Comissão Eleitoral Federal (Cef) Annibal Lacerda Margon, eng. agr.; Jose Miguel de Melo Lima eng. eletric.; Ricardo de Araújo, eng. civ. e Renan Guimarães de Azevedo, eng. de minas , deu as boas vindas aos 120 participantes do Seminário Eleitoral Federal Confea/Crea e Mútua, caixa de assistência dos Profissionais do Crea, realizado em Brasília, dias 02 e 03 e iniciado na manhã da 2ª feira.

Ao se dirigirem aos participantes – coordenadores, adjuntos e assistentes das Comissões Eleitorais Regionais (Cers) – os integrantes da mesa foram enfáticos, destacando que “todas as perguntas são importantes para esclarecer dúvidas, debater e dialogar a fim de aprimorar o trabalho referente ao processo eleitoral”.

“Não se acanhem, perguntem”, disse Miguel. Renan chamou a atenção para as Resoluções 1.114 e 1.117, ambas de 2019, nas quais o processo eleitoral se baseia, “para que tenhamos um processo eleitoral tranquilo”.  Araújo, por sua vez, lembrou que “o seminário dará a orientação aos que vão trabalhar no processo e aos candidatos, que em função das eleições para prefeitos e vereadores e a  utilização de urnas eletrônicas, houve a antecipação das eleições para o dia 03 de junho próximo. Annibal disse da “importante missão dos integrantes das comissões eleitorais” e considerou “fundamental atentar para os pormenores do regimento eleitoral e a interação de todos”.

Responsabilidade e diálogo
Em função do voo que atrasou,  o eng. agr. Joao Bosco de Andrade Lima Filho, engenheiro agrônomo  que coordena a CEF, chegou pouco depois de iniciados os trabalhos. Ele mencionou a “função de grande responsabilidade que nos foi atribuída” e a importância de “seguir as resoluções e seus artigos, já que legislação sempre permite interpretações diferentes”.  Ele defendeu que “todos trabalhem para fortalecer o Sistema” e reforçou que “o diálogo entre CEF e CERs será constante”.


 

Os trabalhos da 2ª feira foram desenvolvidos por Talita Machado, analista e assistente técnica, e por João de Carvalho, advogado e  apoio jurídico,  da CEF. Enquanto ela falou do calendário e do Manual Eleitoral, chamando a atenção para a importância do trabalho das mesas eleitorais que, para Talita, “é fundamental para que o trabalho da CEF seja realizado”, João destacou os órgãos que se envolvem no processo de eleições, “o plenário que é o ente superior; a CEF que trabalha em âmbito nacional, as CERS  e as  Mesas Eleitorais que fazem o trabalho na ponta”.

As Eleições são regulamentadas pelas resoluções 1114 e 1117 – que podem ser encontradas no endereço http://normativos.confea.org.br/ementas/lista_ementas.asp – e que, respectivamente, tratam das eleições de presidentes do Confea e dos Creas e conselheiros federais e dos diretores geral e administrativo da Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea.

Cargos em disputa
O Plenário do Confea é composto por 18 (dezoito) Conselheiros Federais, eleitos nas Unidades Federativas, em forma de rodízio, e se renova anualmente pelo terço de seus membros, conforme disposto no art. 29, da Lei nº 5.194, de 1966.

Esse rodízio é disciplinado por uma Tabela de Sucessividade de Estados e Modalidades (Rosa dos Ventos), atualmente aprovada pela Decisão Plenária nº PL 2320/2019. Dessa forma, os cargos de Conselheiros Federais em disputa nas Eleições 2020 do Sistema Confea/Crea são os seguintes:
•    01 (um) representante da Modalidade Industrial no estado da Bahia;
•    01 (um) representante da Modalidade Engenharia Elétrica no estado do Maranhão;
•    01 (um) representante do Grupo/Categoria Agronomia no estado do Paraná;
•    01 (um) representante do Grupo/Modalidade Agronomia no estado do Rio Grande do Sul; e
•    01 (um) representante da Modalidade Engenharia Civil no estado do Tocantins.

 

Confira mais fotos no Facebook do Confea

 

Em 2020, também haverá eleições para os cargos de conselheiro representante das instituições de ensino de Engenharia e de Agronomia.

Já os diretores-financeiros das Caixas de Assistência dos Profissionais do Crea, serão eleitos em data ainda a ser definida, mediante Calendários próprios, que serão aprovados posteriormente pelo plenário do Confea.

Candidatos e eleitores 
Os registros de candidatura aos demais cargos podem ser feitos de de 03 a 06 de março. “Se a o candidato deixar de entregar algum documento obrigatório para o registro, o regulamento permite que seja apresentado até o dia 13 de março”, destacou João Carvalho.

Quem pode votar dia 03 de junho: os profissionais quites com todas as taxas e emolumentos relativos à sua atuação profissional e com registro junto aos Creas.

Na 3ª feira, dia 03, o seminário terá a participação de Milillo Diniz, membro do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) e de Igor Tadeu Garcia, procurador jurídico do Confea, que tratará da responsabilidade dos agentes públicos.

 

 

A Comissão Eleitoral Federal é composta pelos titulares:  eng. agr. João Bosco de Andrade Lima Filho – Coordenador; eng. civ. Carlos Eduardo de Vilhena Paiva – Adjunto; eng. agr. Annibal Lacerda Margon, eng. de minas Renan Guimarães de Azevedo e o eng. civ. Ricardo De Araújo.

Maria Helena de Carvalho
Equipe de Comunicação do Confea
Fotos: Marck Castro/Confea

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.