Começou o 11º CNP em Goiânia (GO)

 

Goiânia (GO), 7 de outubro de 2022.

A expectativa pelos resultados do 11º Congresso Nacional de Profissionais (CNP) – que começou na manhã nesta sexta-feira (7/10), em Goiânia (GO), na sequência da 77ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea), foi destaque nas palavras do presidente do Confea, eng. civ. Joel Krüger, na abertura do evento, aos 470 delegados, dos 512 eleitos. Além disso, Krüger parabenizou os coordenadores dos Congressos Estaduais de Profissionais (CEP) pelo trabalho de sistematização das propostas.

Mesa diretiva do 11º CNP

Durante dois dias, esses profissionais de todo o Brasil irão se debruçar sobre as 59 propostas sistematizadas pelos coordenadores, das 356 aprovadas pelos Congressos Estaduais, com o tema central “Desenvolvimento nacional com implementação de políticas públicas para a Engenharia, a Agronomia e as Geociências”.

Presidente do Confea, eng. civ. Joel Krüger

Divididas nos eixos temáticos Inovação Tecnológica, Infraestrutura e Atuação Profissional, as 59 propostas serão discutidas em oito Grupos de Trabalho (GT), compostos pelos delegados eleitos em seus estados e pelos delegados institucionais, identificados por coletes e crachás coloridos. As propostas refletem o pensamento de parte significativa de um Sistema que representa mais de um milhão de profissionais no Brasil.

Delegados discutem e aprovam destaques do regimento

Seguindo o regramento, foram eleitas a eng. civ. Célia Neto Pereira da Rosa (Crea-PR) como 1ª secretária; e a eng. civ. Cleidiane Ferreira (Crea-MG) como 2ª secretária. A mesa diretiva foi composta, além do presidente do Confea, pela eng. civ. Carmem Eleonora Amorim Soares (Crea-PB), e pelo eng. eletric. André Luiz Grigolo (Crea-SC), eleitos 1º e 2º relatores, respectivamente; e pelo conselheiro federal eng. eletric. Evânio Nicoleit.

Delegados são identificados por coletes e crachás coloridos

Na sequência, foi aprovado o Regimento Interno com alguns destaques, como a importância do acompanhamento das propostas nacionais aprovadas no 11º CNP junto aos diferentes órgãos do Sistema Confea/Crea e Mútua, como diretriz para subsidiar as ações de aperfeiçoamento das organizações do Sistema voltadas ao desenvolvimento sustentável do país, divulgando periodicamente a atualização da implementação.

Aprovação do Regimento Interno na plenária de abertura

Discussão das propostas
Conforme o regramento do Congresso, os delegados reúnem-se nos oito Grupos de Trabalho para discussão das propostas nacionais sistematizadas. Todas as 59 propostas são analisadas e votadas, em todos os grupos, até sábado (8/10).

No Grupo de Trabalho é definida uma mesa coordenadora, com um coordenador, dois secretários e dois relatores, estes que além de relatar as propostas sistematizadas, validam a contagem dos votos, e recebem e protocolam os requerimentos. Já os secretários controlam o tempo das intervenções, anotam o resultado de apreciação das propostas e elaboram o relatório com as conclusões do GT.

No procedimento de votação, o grupo decide por maioria simples dos delegados presentes, de acordo com o quórum verificado da sala. Após lida pela mesa coordenadora, a proposta é submetida à discussão, caso haja destaque. Sem realce, ela pode ser aprovada ou rejeitada. Para concluir o GT, os relatores devem organizar as súmulas.
As propostas rejeitadas ou aprovadas em seis ou mais grupos de trabalho ficam com sua definição final. As demais propostas, por sua vez, serão apreciadas na Sessão Plenária final.

 

Sobre o CNP
O Congresso Nacional de Profissionais (CNP) é um fórum organizado pelo Confea, apoiado pelos Creas e pelas entidades nacionais, que tem por objetivo discutir e propor políticas, estratégias, diretrizes e programas de atuação, visando à participação dos profissionais das áreas abrangidas pelo Sistema Confea/Crea no desenvolvimento nacional, propiciando maior integração com a sociedade e entidades governamentais.

No Congresso, profissionais de todo o Brasil, dirigentes de entidades, conselheiros regionais e federais e representantes diretos da base, transformam-se na massa crítica do Sistema, formulando propostas e oferecendo à nação a sua contribuição política, na forma de documentos e sugestões que representem a soma da sensibilidade política com o conhecimento específico da ciência e da tecnologia em cada uma das áreas singulares que formam o conjunto de profissões da Engenharia, Agronomia e Geociências.

Reportagem: Débora Pereira (Crea-PR) e Jô Santucci (Crea-RS)
Edição: Julianna Curado (Confea)
Equipe de Comunicação do 11º CNP
Fotos: Marck Castro e Juliana Nogueira Fotografia/Confea

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.