A engenharia em diálogo com a comunidade da região de Picos (PI)

Vice-presidente do Crea-PI, eng. civ. João José da Luz; funcionário da Gerência de Comunicação do Confea, Rodrigo Brasil, e presidente da Aspenp, eng. civ. Edêniton Barros de Deus: Feira apresenta o dia a dia da engenharia da região de Picos

Com uma programação que concorreu com o jogo entre Brasil e Croácia, na quartas de final da Copa do Qatar, nesta sexta (9/12), a Feira de Engenharia da Região de Picos teve início, prosseguindo até sábado, dentro da IV Semana de Engenharia de Picos. “Talvez a gente precise ajustar um pouco a programação, levando para o sábado, mas vai dar tudo certo”, definiu o presidente da Associação Profissional dos Engenheiros de Picos – Aspenp, eng. civ. Edêniton Barros de Deus Nunes, organizadora dos eventos, agradecendo o apoio de R$ 20 mil do Confea, por meio da política institucional de estandes, que divulga a marca do Sistema.

Prestes a fazer 42 anos, em 30 de janeiro, a entidade luta para manter suas atividades, trazendo para os profissionais da região de fronteira entre os estados do Piauí, Ceará e Pernambuco que contam também com o apoio da inspetoria do Crea-PI na cidade. Edêniton conta que a engenharia teve uma evolução muito grande na região nos últimos 20 anos. “Na minha primeira presidência, colocamos à frente da Associação o slogan  ‘Desafiar e Conscientizar’. Desafiar os engenheiros sobre a nossa capacidade e para mostrar a nossa importância para a sociedade, conscientizando a população de que colocando um investimento na mão de um profissional sem qualificação coloca em risco”, diz.

Edêniton lembra que os engenheiros começaram a atuar nessa região do semiárido piauiense gradualmente. “Foi aparecendo uma empresa de construção civil, uma usina de concretos, uma indústria de formas metálicas para equipamentos de compactação. Tudo está evoluindo. Picos é uma cidade que tem uns 80 mil habitantes, mas recebe diariamente 30 mil pessoas de toda a região do Estado, do Ceará, Pernambuco. Aos poucos, não tinha mais gente apenas no Centro, foi crescendo para os bairros. A cidade está toda loteada para o comércio e as residências. A roça praticamente não existe mais”.

O presidente da Aspenp lamenta que a Feira tenha tido a concorrência de outros eventos que acontecem no Estado, como a Exposição Agropecuária do Piauí – Expoapi, de 4 a 11 de dezembro em Teresina. “Agora, soubemos também de uma feira em Petrolina. Mesmo assim, muita gente ainda veio ontem na Semana. Mas aí apareceu esse jogo do Brasil”, disse, convidando para a discussão sobre temas como projetos de incêndio, com o Corpo de Bombeiros, preenchimento de ART, energia fotovoltaica, com o conselheiro do Crea-PI, eng. eletric. Rhulio Carvalho, e ainda construção financiada, engenharia de segurança do trabalho com o também diretor administrativo da Mútua-PI, eng. civ., eletric e de seg. trab. Hércules Medeiros e ainda a Mulher na Engenharia. “Vamos levar a programação para o sábado, se não tiver condições de fazer hoje”, disse, pouco antes do início da partida do Brasil.

 

Café com as Engenheiras, promovido pelo Crea-PI, na Feira de Engenharia da Região de Picos

Programa Mulher do Crea-PI

Coordenadora do Programa Mulher no Crea-PI, a engenheira agrônoma Teresinha Aguiar informa que o regional implantou o programa em 2019, logo depois do seu início no Confea. “Com a pandemia, desarticulou um pouco, mas ano passado, a gente voltou presencial e começamos a nos articular com reuniões. Criamos o primeiro núcleo na região de Parnaíba e ontem criamos o programa do Núcleo de Picos e hoje fizemos o Café com as Engenheiras, que teve muita aceitação com as engenheiras da região. Vamos fazer o nosso planejamento e a perspectiva é a melhor possível. Vamos criar o núcleo em outra região-polo, Floriano, onde tem um mercado propulsor. Está tendo uma aceitação muito boa”, diz.

Participantes da feira no estande do Confea, apoiador do evento

Para as comemorações do Dia da Mulher, 8 de março, a expectativa é realizar o 1º Encontro Estadual do Programa Mulher do Crea-PI. “Vamos programar todas as atividades e em 23 de junho pretendemos lançar a primeira associação das engenheiras do Estado”, aponta, informando que o regional piauiense conta com 2500 engenheiras registradas no conselho.

“Temos o indicativo de fazer um mapeamento, saber onde elas estão. E o objetivo maior é fortalecer a presença das engenheiras no conselho. A gente sabe que sai todo ano um número razoável de profissionais da universidade. Nosso objetivo maior é organizar as engenheiras e mostrar a nossa importância para fortalecer o Sistema e principalmente discutir com os engenheiros como a gente pode trabalhar em conjunto, vendo a importância da participação das mulheres na engenharia para termos a igualdade de gênero. Para isso, tem que ter políticas como essa do Programa Mulher em todos os estados para que dessa forma a gente possa difundir também com os colegas engenheiros, uma situação que já está melhorando”, comenta.

Henrique Nunes
Equipe de Comunicação do Confea
Com a colaboração de Rodrigo Brasil (Gerência de Comunicação – GCO)

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.