Valorização das entidades de classe é foco do conselheiro Alan Michel

Ex-presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos da Macrorregião de Picos (AEAMP) por dois mandatos, o novo conselheiro federal suplente representante do Estado do Piauí, eng. agr. Alan Michel Gomes Bomfim aceitou o convite dos colegas para compor a chapa com o engenheiro agrônomo Francisco Lira (titular).

Formado, especialista em Produção Vegetal ex-professor substituto da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Alan Michel atualmente conclui especialização em Georreferenciamento e Geoprocessamento. Em Picos, foi vice-presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural, fiscal ambiental e assessor da Secretaria de Meio Ambiente, além de diretor agroambiental da ONG Ação e Vida. No governo do Estado, coordenou o Programa de Combate à Pobreza Rural e as equipes do Plano Brasil Sem Miséria.

Bastante estimulado pela atuação do presidente do Crea-PI, eng. agr. Ulisses Filho, Alan Michel descreve a seguir os principais objetivos do mandato, sua integração com o conselheiro Francisco Lira ao compor a chapa vencedora durante o primeiro pleito em formato eletrônico da história do Sistema Confea/Crea e Mútua e ainda sua disposição em atuar pela valorização das entidades de classe.

Site do Confea – O senhor faz parte de um grupo que inaugura uma nova fase do processo eleitoral. Como foi participar das primeiras eleições via internet do Sistema Confea/Crea? Qual sua avaliação do processo?

Eng. agr. Alan Michel – Achei o processo muito interessante. Como você disse, é a primeira vez que nós conseguimos usar a tecnologia da votação online. Percebeu-se uma interação maior dos engenheiros participando do pleito. Culminou com uma eleição tecnológica em que a gente viu essa participação. Está sendo um novo desafio, estamos para contribuir. Vamos fazer uma gestão em que vamos levar as nossas experiências das bases. Estou vindo de entidades, e temos muitas demandas no Sistema.

Site do Confea – Como foi o processo da campanha? Como o senhor se comunicava com seus eleitores?

Eng. agr. Alan Michel – A gente fez uma campanha voltada para as redes sociais. E também contato telefônico.  Devido à pandemia, o contato foi muito limitado. Foi uma eleição bem participativa, a gente teve esse contato telefônico e as redes sociais disponíveis para todos os profissionais. Foi bem transparente e bem articulada.

Site do Confea – Quais são as suas expectativas e metas?

Eng. agr. Alan Michel – Fizemos 10 propostas na nossa caminhada eleitoral. Propostas exequíveis. Queremos fazer uma prestação de contas, mostrando até onde a gente pôde ir ao final do mandato, pensando sobretudo nas entidades e na fiscalização dos leigos para que não haja interferências indevidas.

Site do Confea – O que levou o senhor a aceitar compor a chapa com o engenheiro agrônomo Francisco Lira?

Eng. agr. Alan Michel – Na verdade, o Piauí vem se destacando na questão das entidades, principalmente a parte da Agronomia. O presidente Ulisses Filho é engenheiro agrônomo e trouxe os agrônomos para o Crea. Antes, era um pouco afastado, e o Ulisses está trazendo os profissionais para dentro do Crea. Fui presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos da Macro Região de Picos – AEAMR. Como a gente esteve dois mandatos à frente da Associação, concomitantemente com a gestão do Lira na Associação dos Engenheiros Agrônomos do Estado do Piauí (Aeapi), nada mais justo do que a gente compor a nossa chapa. Então, o nosso nome surgiu para compor a chapa juntos. Os profissionais viram que a gente contribuiria muito com as entidades de classe do Piauí, devido ao trabalho que a gente vinha realizando nas entidades.

Site do Confea – Quais são as suas principais propostas?

Eng. agr. Alan Michel – A gestão junto ao Congresso Nacional para que cada estado tenha pelo menos um conselheiro federal e ainda para voltar a efetivar o repasse de recursos da ART para as entidades de classe estão entre as nossas principais propostas. Também ponderamos a importância de acompanhar e fortalecer as ações do Confea no Congresso frente ao avanço de outras profissões e conselhos em nossas atribuições; manter uma relação sólida e eficiente com o Executivo, Legislativo, Judiciário e ainda com os órgãos de controle; ampliar os esforços para o aperfeiçoamento da fiscalização e do exercício profissional; propor medidas para desburocratizar e agilizar as solicitações dos profissionais e a descentralização da Mútua e fortalecê-la. Também iremos propor, no plenário do Confea, o programa Jovem Engenheiro.

Site do Confea – Como está vendo a atual gestão do Crea-PI e do Confea?

Eng. agr. Alan Michel – Em relação ao Crea-PI, a gente vem acompanhando há dois mandatos o presidente Ulisses, que se preocupou muito com as inspetorias do interior. Ele conseguiu juntar os profissionais, está fazendo um trabalho de interiorização, deixando o Crea mais tecnológico, o que foi um fator primordial para as eleições online, com esse processo de interiorização. Isso agregou mais profissionais. O Presidente Joel, a gente conheceu na primeira campanha eleitoral dele no Confea, estivemos ajudando um pouco nas eleições. Ele tem uma atenção muito grande com as entidades, a gente percebe essa atenção. A base são as entidades de classe, e a gente sempre apoiou e aplaudiu a sua gestão nesse sentido.

Henrique Nunes
Equipe de Comunicação do Confea
Foto: Marck Castro/Confea

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.