Colégio de Presidentes encerra segunda reunião de 2021

 

 

Após realizar um balanço sobre os quatro dias de trabalho enfrentados pelo Colégio de Presidentes do Sistema Confea/Crea e Mútua, o presidente do Confea, eng. civ. Joel Krüger, encerrou a segunda reunião ordinária do grupo do ano na manhã desta sexta-feira (21/5). “Tivemos a presença de parlamentares e do presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária, tivemos um representante das Nações Unidas e eleições para a Diretoria Executiva da Mútua. Foi um CP extremamente produtivo, as demandas aqui encaminhadas serão analisadas em momento oportuno pelo Conselho Federal”, pontuou, ao ressaltar a importância da presença de conselheiros federais nesses fóruns.

 

Presidente do Confea, eng. civ. Joel Krüger

Coordenador do fórum, o presidente do Crea-AM, eng. civ. Afonso Lins, comemorou o fato de o grupo ter conseguido vencer a pauta e a extrapauta. “Foram quatro dias de reunião, foi cansativo, mas conseguimos fazer um processo eleitoral fantástico e vamos avante”, comentou, antes de externar preocupação com a pandemia de covid-19, em especial com o estado do Amazonas, que retornou à classificação vermelha no número de casos e mortes.

 

Coordenador do Colégio de Presidentes e presidente do Crea-AM, eng. civ. Afonso Lins

 

O coordenador-adjunto e presidente do Crea-RJ, eng. eletric. Luiz Antonio Cosenza, e a presidente do Crea-DF, eng. civ. Fátima Có – anfitriã do evento, colocaram-se à disposição dos colegas e desejaram um bom retorno a todos. “É difícil tomar decisões em cenário de incertezas, mas não deixamos de cumprir nossa obrigação”, pontuou Có, antes de agradecer a presença de todos.

Superintendente de Estratégia e Gestão do Confea, Renato Barros

 

Carteira profissional digital

O primeiro assunto da manhã foi a carteira profissional digital. Alguns Creas já utilizam aplicativo que substitui as carteiras e os presidentes dos Creas do Nordeste defenderam que os sistemas operacionais estivessem disponíveis a todos os Regionais. Superintendente de Estratégia e Gestão do Confea, Renato Barros esclareceu que o Confea está firmando tratativas para que os dados de registro profissional integrem o Documento Nacional de Identificação (DNI), o que requer um compartilhamento de dados entre Confea e Tribunal Superior Eleitoral. “Após a realização dos testes, a segunda etapa será a assinatura de um termo de cooperação”, pontuou Barros.

Presidente do Crea-TO, eng. civ. Daniel Iglesias

 

O superintendente esclareceu ainda que, paralelamente às tratativas junto ao governo brasileiro e à regulamentação da implantação da carteira digital, o Confea iniciou processo licitatório para aquisição de uma impressora de carteiras para cada Crea e de insumos para um ano de operação. “Não creio que vamos conseguir abolir a carteira física tão brevemente. Ela tem um valor simbólico para o recém-formado”, avaliou o presidente do Crea-TO, eng. civ. Daniel Iglesias.

 

Presidente do Crea-RN, eng. civ. Ana Adalgisa

Salário mínimo profissional

Outra reivindicação dos Creas do Nordeste foi que a Procuradoria Jurídica do Confea elaborasse uma defesa para que os Regionais possam utilizar quando prefeituras lançarem concursos públicos prevendo salários abaixo do piso para engenheiros e agrônomos. “Vários Creas têm feito ofícios pedindo retificações de editais. Em vez de o Goiás ter uma tese e o Piauí outra, poderíamos ter uma tese única. A proposta é discutirmos se há possibilidade de termos essas ações padronizadas”, explicou a eng. civ. Ana Adalgisa, presidente do Crea-RN, ao apresentar a proposta.

Chefe da Procuradoria Jurídica do Confea, Igor Tadeu Garcia

 

Igor Tadeu Garcia, chefe da Procuradoria Jurídica do Confea, explicou que é complicado fazer essa defesa para o regime estatutário, uma vez que a Lei 4.950-A/1977 prevê a aplicação do piso apenas para os profissionais contratados mediante Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). “É um tema controverso, mas podemos estudar a possibilidade de ajuizar uma ação civil pública, com abrangência nacional”, disse.

 

Secretária executiva do Comitê Gestor do Programa Mulher do Confea, eng. eletric. Fabyola Resende

Identidade visual do Programa Mulher

Em seguida, a secretária-executiva do Comitê Gestor do Programa Mulher do Confea, eng. eletric. Fabyola Resende, apresentou a logomarca do Programa Mulher, pontuando que cada Crea pode adaptá-la inserindo a sigla do seu estado. “Mas é importante usarmos como base a logo nacional. Isso dá uma unicidade de ação”, pontuou. Na oportunidade, a presidente do Crea-RS e integrante do Comitê, eng. amb. Nanci Walter, aproveitou para convidar os sete Creas que ainda não implantaram o Programa Mulher (Distrito Federal, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Maranhão, Santa Catarina, Pará e Amapá) a fazê-lo até dia 23 de junho, data em que se comemora o Dia Internacional das Mulheres na Engenharia.

 

Chefe do Setor de Relações Públicas do Confea, Marcos Farias

 

Soea Connect

Ainda nesta manhã, o chefe do Setor de Relações Públicas do Confea, Marcos Farias, apresentou como será realizada a Soea Connect e sorteou onde ficará cada estande dos Creas na plataforma virtual onde se dará o evento. Na ocasião, Farias explicou que a Soea Connect será totalmente gratuita. Os profissionais que já se inscreveram na 77ª Soea – que ocorreria em 2020, mas que foi adiada devido à pandemia do novo coronavírus – estão com suas inscrições válidas para quando o evento ocorrer, previsto para 2022. Quem tiver interesse em ter o valor reembolsado, deve fazer a solicitação por meio do e-mail soea@creago.org.br.

Composto pelos dirigentes do Confea, dos Creas e da Mútua, o Colégio de Presidentes volta a se reunir em 30 de junho.

Beatriz Craveiro
Equipe de Comunicação do Confea
Fotos: Marck Castro, Thiago Zion e Vanderlei Pereira/Confea

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.