Diretora da Mútua integra Programa Mulher, lançado na Soea

Giucelia Figueiredo, que atua nas ações de gênero no Sistema, participa do programa

A diretora administrativa da Mútua defendeu que temas como violência, feminicídio, políticas de gênero e ações afirmativas devem ser pautas em fóruns de debates e espaços de decisão

Foi lançado, na tarde de quarta-feira (18), o Programa Mulher, que pretende elaborar políticas direcionadas às mulheres das áreas tecnológicas nas diversas entidades de classe e Conselhos Regionais do Sistema Confea/Crea e Mútua. A iniciativa foi apresentada na 76ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia, em Palmas (TO).

A cerimônia foi prestigiada pela prefeita de Palmas, Cíntia Ribeiro, que considerou o Programa um trabalho fundamental para trazer consciência em relação ao tema igualdade de gênero. “Homens e mulheres se complementam. Não há razões para temer os avanços”, defendeu a prefeita.

A diretora administrativa da Mútua, Giucelia Figueiredo, afirmou que o Programa Mulher proporciona um importante diálogo interno e externo sobre o empoderamento feminino. “É importante integrarmos o Sistema com o mundo real das mulheres, trazendo à tona os grandes temas que afligem as mulheres, sejam engenheiras, pesquisadoras, professoras ou trabalhadoras rurais”, constatou.

Giucelia defendeu que temas como violência, feminicídio, políticas de gênero e ações afirmativas devem estar em pauta nos fóruns de debates e espaços de decisão. “Lutarmos contra a violência nas suas diversas manifestações, denunciar os altos índices e impedir a morte de mulheres é imperativo e deve fazer parte de nossa responsabilidade coletiva”, convocou.

Ela lembrou que, em 2019, a Lei Maria da penha completou 13 anos. “Entendo que o Programa Mulher é importante e representa um marco no debate. A legitimidade, porém, só se dará se os atores sociais que atuam no Sistema Confea/Crea e Mútua incorporarem um grande sentimento de solidariedade e responsabilidade social”, advertiu.

Presidentes mulheres dos Creas acompanharam atentas as discussões: Carminda Silva Pinheiro (Crea-AC), Fátima Có (Crea-DF), Lúcia Vilarinho (Crea-ES), Ana Adalgisa Dias (Crea-RN) e Alice Helena Scholl (Crea-RS). Também participou a vice-presidente da Ordem dos Engenheiros de Portugal, Lídia Santiago, que fez apresentação. Todas destacaram a relevância do Programa

“É uma grande responsabilidade. Temos muito que trabalhar e contribuir”, afirmou Lúcia Vilarinho, que integra o Comitê Gestor do Programa. “O empoderamento das mulheres promove uma mudança de mentalidade na sociedade; por isso, é importante que o Sistema Confea/Crea e Mútua esteja alinhado às mudanças”, destacou Carminda Silva Pinheiro.

Para Fátima Có, o lançamento é um divisor de águas por garantir os direitos das mulheres no Sistema. “Os espaços existem e a mulher não tem que ter medo de ocupá-los”, afirmou Ana Adalgisa Dias. Já para Alice Helena Scholl, combater o machismo e o preconceito ajuda a construir uma sociedade mais justa e igualitária. “A atual gestão do Confea marca um momento importante na luta das mulheres e no processo de concretização da igualdade de gênero”, ressaltou Lídia Santiago.

Fonte: Gecom Mútua.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.